Doenças cardíacas em cães são mais comuns do que você imagina. Portanto, veja sobre isso neste artigo!

Você sabia que cães também sofrem de doenças cardíacas? Sim, como nós, os nossos amigos peludos também sofrem de doenças cardíacas. 

Claro que elas não são iguais às nossas. Vamos entender mais sobre elas.

 

Doenças cardíacas em cães

O coração, assim como para nós, é o órgão mais importante no corpo do seu cão. É ele que bombeia sangue contendo oxigênio e nutrientes através dos vasos sanguíneos para as células do corpo. 

Entretanto, a maioria das doenças cardíacas envolve uma diminuição no bombeamento eficaz do sangue. Isso pode levar ao acúmulo de líquido no peito e no abdômen. 

Existem dois tipos principais de problemas cardíacos: um que afeta a válvula cardíaca e o outro, o músculo cardíaco. Cães de ambos os tipos podem ser tratados com sucesso através de nutrição, exercício e, se necessário, medicação. 

Com a comida certa e os conselhos do seu veterinário, ele pode continuar desfrutando de uma vida ativa e feliz.

As duas principais doenças cardíacas nos cães

1 – Doença Valvular Crônica

Uma válvula cardíaca com vazamento reduz a quantidade de sangue que pode ser bombeado pelo corpo.

2 – Doença do miocárdio

Nessa condição, a fraqueza (cardiomiopatia dilatada) ou o espessamento (cardiomiopatia hipertrófica) do músculo cardíaco resultam no coração bombear com menos eficiência.

 

Doenças cardíacas no cachorro: o que causa?

Basicamente são essas as condições que levam ao adoecimento do coração do cão:

 

  • Obesidade;
  • Idade;
  • Raça;

 

No entanto, nessa última condição, vale uma consideração. 

Quando falamos de doença valvular crônica, por exemplo, podemos encontrá-la mais frequente em cães pequenos ou mini (Schnauzers, Chiuahuas, Lulus da Pomerânia, etc.) já a do Miocárdio é mais comum em cães grandes, como Filas.

 

Sintomas de doenças cardíacas no seu cachorro

  • Ele fica cansado ou sem energia com facilidade;
  • Desmaio ou colapso;
  • Tosse frequente. Em alguns casos, uma tosse grave que às vezes leva a engasgos;
  • Dificuldades respiratórias que incluem falta de ar;
  • Capacidade reduzida de se exercitar;
  • Apetite reduzido e/ou ganho ou perda perceptível de peso;
  • Inchaço no abdômen.

Portanto, observe seu cão e qualquer comportamento atípico como esses relacionados acima, entre em contato imediatamente com um médico veterinário!

Deixe um Comentário